Bem Diverso e Anater realizam Webinar sobre Covid-19

compartilhar

 

O Projeto Bem Diverso (Embrapa/PNUD/GEF) encontrou mais um meio de transmitir informações seguras sobre a produção e comercialização de alimentos durante a pandemia de Covid-19. Na manhã desta quarta-feira (10), em parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), o Projeto realizou o Webinar "Covid-19: medidas de prevenção no meio rural" que teve mais de 1.350 visualizações e 1396 interações em duas horas de transmissão pelo Youtube.

Durante o Webinar, o assessor sênior do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), no Brasil, Haroldo Machado Filho, disse que embora o acirramento da pobreza no mundo e das dificuldades na produção prejudiquem os extrativistas brasileiros, é preciso garantir a sobrevivência da produção e comercialização no período. 

"Os extrativistas devem focar no fato de que as atividades rurais extrativistas são essenciais, mas o acesso à informação é primordial para quem produz e comercializa. Por isso, é preciso centrar na resiliência e na sociobiodiversidade, fortalecer boas práticas no campo e nas agroindústrias", disse Haroldo Machado. 

O presidente da Anater, Ademar Silva Júnior, ressaltou que é fundamental encontrar saídas para as novas dificuldades enfrentados pelo produtor. "Precisamos cuidar para que essas famílias tenham um mínimo de conhecimento específico para evitar a contaminação, conhecendo métodos simples de prevenção a essa doença. Queremos atuar oferecendo informações para manter a comunidade ativa, produzindo alimentos em segurança". 

Neste sentido, a Anater tem produzido cartilhas informativas com orientações de proteção ao Coronavírus, para que o trabalho no campo não pare e seja feito com segurança. O material está disponível no site da Anater.

Falando sobre o Projeto Bem Diverso, a chefe-geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Cleria Inglis, explicou que ele cumpre papel estratégico na ação de combate ao Coronavírus na sociedade. "Se trabalhamos na atuação Embrapa, o Bem Diverso nos leva a olhar para a sociobiodiversidade brasileira, e o Bem Diverso auxilia esses grupos a partir da troca de informações", disse.

O coordenador técnico do Bem Diverso e Pesquisador da Embrapa, Anderson Sevilha, reforçou a importância de trocar informações diante da disseminação de muitas notícias falsas sobre a doença.  "São informações falsas sobre a pandemia que se espalham e contribuem para minimizar os cuidados que deveriam ter nesse sistema. Precisamos observar e combater essa desinformação", sentenciou.

O engenheiro agrônomo da Anater Sérgio Biron Burgardt dividiu informações básicas sobre a doença, mas que são essenciais para evitar a sua propagação.  De forma didática, explicou a estrutura biológica do vírus e quais são as estratégias para detê-lo. Segundo ele, o Coronavírus, por ser envolto em uma capa de gordura, pode ser combatido com ações simples, do dia a dia, como lavar as mãos com água e sabão. Sérgio explicou que utensílios pessoais como celular e chaves podem ser higienizados com álcool 70%, e de trabalho como facões e machados com água sanitária diluída em água.

Informações para agroindústrias foram passadas pelo engenheiro agrônomo da Embrapa Agroindústria de Alimentos, André Dutra. O especialista falou sobre os cuidados que são necessários para que os alimentos não sejam contaminados no processo de produção, as Boas Práticas de Fabricação. Indicou cuidados como tomar banho antes de vestir e tirar a roupa de trabalho, a higienização de bancadas e utensílios, o uso de Equipamento de Proteção Individual (EPIs), distanciamento entre os funcionários e a importância de afastar das atividades quem apresentar algum sintoma da doença. Medidas essenciais para a segurança dos funcionários e qualidade dos produtos.

O secretário de agricultura familiar e cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Fernando Schwanke, apresentou políticas públicas que estão articulando para garantir a segurança alimentar neste momento de pandemia. 

Fernando Schwanke explicou a importância do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para o escoamento dos produtos da agricultura familiar. Segundo ele, o PNAE representa uma compra anual em torno de 900 milhões de reais para o setor. Por isso, o ministério articulou para que os produtos oriundos da agricultura familiar continuassem sendo comprados para distribuição aos alunos, mesmo com as escolas fechadas. “Se esse programa fosse descontinuado, os problemas seriam ainda maiores”, afirmou.

Segundo Fernando, o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) também atenderá muitos produtores da agricultura familiar. O Ministério vai destinar 500 milhões de reais para o Programa que está dividido em três modalidades: PAA Leite, que dinamiza as cadeias leiteiras; o PAA da Ação Simultânea, onde estados e municípios podem fazer a compra individual de alimentação dos agricultores para destinar as rede socioassistenciais; e o PAA Doação Simultânea que é operado pela Conab, destinado às cooperativas e associações da agricultura familiar. Para esta modalidade, será destinado 220 milhões. 

Parceiros do Bem Diverso, agricultores, extrativistas e interessados pelo de tema de várias regiões do Brasil também participaram enviando perguntas pelo bate-papo da transmissão para trocar informações sobre iniciativas e dificuldades enfrentadas regionalmente no contexto da pandemia. Em breve serão publicadas as perguntas e respostas no site do Bem Diverso.

Clique aqui para assistir ao vídeo do Webinar

Apresentações: