Grupo gestor de entidades e parceiros programam ações em comunidades no sertão baiano

compartilhar:

Calendário de atividades acontece até o mês de Dezembro no Território do Sertão do São Francisco

 

No último dia 13, entidades e parceiros do Grupo Gestor da Rede Territorial de Agroecologia do Sertão do São Francisco se reuniram, em Juazeiro (BA), para definir um calendário de atividade para os próximos meses. Parceiros do Projeto Bem Diverso  estiveram presentes e reforçaram a importância de ações de comunicação popular, principalmente junto aos jovens.

De acordo com a pesquisadora Paola Bianchini, o Bem Diverso atua de forma transversal na Rede, dialogando com as ações previstas de diversas organizações e instituições participantes a fim de realizar de forma conjunta as atividades.

Entre as ações, está prevista uma oficina de capacitação voltada para a aplicação da ferramenta MESMIS, que tem como principal objetivo avaliar sistemas de manejos de recursos naturais por meio de diversos indicadores de sustentabilidade. Esse método tem sido utilizado principalmente para avaliar a sustentabilidade de agrossistemas em uma escala local.

A atividade será realizada no Fundo de Pasto de Cachoeirinha, localizada a cerca de 70km de Juazeiro. A comunidade é formada por 30 famílias que estão no território há mais de 100 anos, desenvolvendo um vínculo sustentável com a fauna e flora. Os moradores atuam com práticas voltadas para a agricultura familiar, por meio da plantação de hortaliças, milho, mandioca e outros. Além da criação de cabras e ovelhas em áreas coletivas de Caatinga.

Outra atividade discutida foi a realização de uma oficina de comunicação popular na Escola Família Agrícola (EFA) de Sobradinho. De acordo com a colaboradora do Bem Diverso, Priscila Machado, as oficinas têm como proposta capacitar jovens para que eles possam desenvolver materiais didáticos voltados para a realidade de suas comunidades. “Por meio de diferentes linguagens, os jovens poderão exercer o protagonismo de terem materiais produzido por eles, a partir da própria realidade”, afirma.

Também foi pensado para os próximos meses, a reunião e organização das comunidades tradicionais de fundo de pasto para a participação de uma ação nacional, na qual serão abordados dados sobre a biodiversidade e serviços ecossistêmicos no Brasil. O intuito é realizar um relatório para a Plataforma Intergovernamental para Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos, que atua como um painel intergovernamental que busca a sistematização do conhecimento científico sobre a biodiversidade.

A Rede Territorial de Agroecologia Sertão do São Francisco engloba o sertão baiano e pernambucano, buscando fortalecer e potencializar a participação e ações dos atores do território semiárido. Atualmente, o grupo gestor é formado por diversas organizações e instituições que trabalham com a ideia da agroecologia e a Convivência com o Semiárido.

Texto: Ingryd Hayara

Reunião do grupo gestor da Rede Territorial de Agroecologia do Sertão do São Francisco, em Juazeiro (BA)

Reunião do grupo gestor da Rede Territorial de Agroecologia do Sertão do São Francisco, em Juazeiro (BA)



Reunião do grupo gestor da Rede Territorial de Agroecologia do Sertão do São Francisco, em Juazeiro (BA) © Ingryd Hayara