Bem Diverso recebe selecionados para capacitação dentro do programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV)

compartilhar

Técnicos atuarão como Agentes Comunitários de Inclusão Social

Técnicos dos Territórios da Cidadania (TCs) do Alto Acre e Capixaba, Marajó, Sertão do São Francisco, Alto Rio Pardo e Sobral participam de treinamento para atuação no programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV) dentro do Projeto Bem Diverso.

A capacitação, que começa nesta terça-feira (30) e acontece até a próxima quinta-feira (01), inclui temas gerais, como a apresentação do Projeto e seu plano de trabalho até apresentação sobre os direitos e obrigações dos voluntários e o funcionamento, marco legal, regras gerais e gestão de projetos no PNUD. Inclui também informações técnicas mais específicas, como regras e procedimentos para viagens, compras simplificadas, organização de eventos e demais fluxos e processos do Bem Diverso.  

Cada Técnico(a) Local (Mobilização Comunitária), na modalidade UNV vai contribuir para a implementação do Projeto Bem Diverso, por meio de apoio técnico (administrativo, gestão, orçamentos, prestação de contas, relatórios, mobilização de atividades etc.), em seu Território.

Além do ensino médio completo, para se candidatar o técnico precisava ter conhecimento das características econômicas e sociais do Território da Cidadania onde atuará; conhecimento de temas abarcados pelo Projeto Bem Diverso (conservação da biodiversidade, manejo sustentável da biodiversidade, sistemas agroflorestais, capacitação etc.) e experiência com mobilização comunitária.

“A grande vocação do voluntário das Nações Unidas é atuar no terreno”, conta Renata Farias, responsável pelo programa de Voluntários das Nações Unidas. Para ela, o diferencial é que o voluntário que conhece a comunidade e vai atuar na ponta tem uma sensibilidade diferente de um voluntário que venha de fora.

“O Bem Diverso tem essa característica de ser um programa que promove a conservação da biodiversidade sem tirar o foco das pessoas. Por isso ter voluntários que conhecem o os desafios e necessidades de cada território é fundamental” completa Anderson Sevilha, responsável técnico do Bem Diverso.

Para Priscilla Helena Machado, do TC do Sertão do São Francisco, participar do UNV é uma oportunidade de trabalhar junto às comunidades tradicionais pela conservação da Caatinga. “É um bioma muito fragilizado, que sem as comunidades tradicionais não estaria ali. Essa é uma forma de contribuir, ao mesmo tempo, com a Caatinga e com os povos do Sertão”, explica. Cursando Agronomia, ela vinha atuando no etnomapeamento junto às comunidades de fundo de pasto.

Já Bleno Caleb de Paula, do TC Alto Acre e Capixaba, acredita que essa é uma forma não apenas de conhecer o Território em que atua, mas de se enraizar e retribuir o acolhimento que ele mesmo recebeu para a população da floresta. Bleno, que começou sua atuação no Projeto como estagiário na Embrapa em Rio Branco, atualmente faz curso superior em comunicação.


O programa de Voluntários das Nações Unidas

O programa de Voluntários das Nações Unidas (UNV) foi criado pela Assembleia Geral da ONU em 1970 como um órgão subsidiário das Nações Unidas para funcionar como um programa operacional na cooperação para o desenvolvimento. Administrado pelo PNUD, o programa promove o voluntariado para a paz e o desenvolvimento, o que significa abordar o voluntariado em suas várias formas – ajuda mútua, filantropia e campanhas – sempre com o intuito de apoiar iniciativas alinhadas à agenda da ONU.

O programa UNV reconhece o voluntariado dentro da sua diversidade e entende que ele é universal e inclusivo, além de enaltecer os valores que o envolvem: escolha própria, compromisso, engajamento e solidariedade. Os efeitos do voluntariado beneficiam o conjunto da sociedade, assim como aumentam a confiança, a solidariedade e a reciprocidade entre cidadãos, por sua vez geradoras de oportunidades de participação.

No Brasil, o UNV atua desde 1998. É um programa em crescimento, de cooperação com projetos de diferentes parceiros em todo o país. O UNV está sempre em busca de pessoas qualificadas que cumpram serviços voluntários nesses projetos de desenvolvimento. Milhões de pessoas em todo o país já estão engajadas como voluntários em clubes, ONGs, igrejas, escolas, etc., e milhares de voluntários participam em projetos sociais de empresas privadas com o objetivo de melhorar as condições de vida em comunidades carentes, proteger o meio ambiente ou contribuir para atividades específicas.


O Bem Diverso

O Projeto Bem Diverso atua diretamente em seis Territórios da Cidadania (TC) localizados nos biomas Amazônia, Cerrado e Caatinga. O Bem Diverso é uma parceria entre a Embrapa e o Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD), executado com o apoio de organizações do governo e da sociedade civil com recursos do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF). A iniciativa abrange ações em outros cinco Territórios e é liderada pela Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia. O principal objetivo é conservar a biodiversidade brasileira e gerar renda para comunidades tradicionais e agricultores familiares.

Lara Stahlberg - Agência MOC