Bem diverso e parceiros lançam loja virtual da Central do Cerrado

compartilhar

Comprar produtos de qualidade, produzido por produtores que conservam nossa biodiversidade e que são difíceis de encontrar nas prateleiras de supermercado ficou mais fácil. A partir de hoje (15), está no ar a loja virtual da Central do Cerrado, com mais de 200 itens que você pode comprar e receber em casa. O Projeto Bem Diverso, além de apoiar a produção sustentável desses produtos, é parceiro da Central na construção do novo site (www.centraldocerrado.org.br).

 

Os produtos são oriundos de dois biomas onde o Bem Diverso atua, o Cerrado e a Caatinga, e cultivados por Comunidades de agricultores familiares e extrativistas que residem em territórios localizados nos estados de Minas Gerais, Tocantins, Bahia, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Goiás e Distrito Federal.  

 

Essas comunidades, juntas, formam a Central do Cerrado: uma cooperativa formada por mais de 30 organizações comunitárias (entre cooperativas e associações) e funciona como uma ponte entre quem produz e quem consome. São os produtos produzido por elas que estão disponíveis no site para consumidores de qualquer país pedir e receber no conforto e na segurança da sua casa. 

 

loja virtual

loja virtual



oleo de pequi extra virgem 150ml imagem de detalhe

oleo de pequi extra virgem 150ml imagem de detalhe



“Com a situação do COVID19 e isolamento social muitas dessas comunidades tiveram o escoamento de sua produção comprometidos. A venda pela loja virtual é uma forma de escoar os produtos dessas comunidades e garantir renda para as famílias agroextrativistas. A comercialização ajuda a manter o Cerrado e Caatinga em pé, conservar a biodiversidade nativa, incentiva a permanência no campo, valoriza a cultura local e o modo de vida tradicional”, ressalta o secretário executivo da Central do Cerrado, Luis Roberto Carrazza.


 

Outro ponto importante, ressaltado pelo Coordenador do Projeto Bem Diverso, o Pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Anderson Sevilha, é a importância desses produtos para a saúde. "O consumo de produtos oriundos da agricultura familiar, da sociobiodiversidade, precisa ser um hábito entre nós, não só por ser uma forma de apoiar os agricultores e extrativistas que ao plantar e colher também ajudam a preservar nossos ecossistemas, mas também por se tratar de produtos de altíssima qualidade que fazem muito bem a nossa saúde", explicou.

 

*Com informações da Central do Cerrado