Bem Diverso discute planos de trabalho para as agroindústrias de alimentos nos Territórios

compartilhar

As ações serão voltadas a formação de multiplicadores em boas práticas de produção, atendimento à legislação e enfrentamento dos problemas relativos aoprocessamento dos produtos

Pesquisadores da Embrapa e técnicos do Projeto Bem Diverso se reuniram nos dias 30 e 31 de outubro, na Embrapa Agroindústria de Alimentos, no Rio de Janeiro. O objetivo foi discutir as demandas tecnológicas das agroindústrias dos Territórios da Cidadania e os gargalos identificados, após visitas técnicas a essas agroindústrias, geridas por cooperativas de agricultores familiares e que buscam promover a agregação de valor aos produtos da sociobiodiversidade.

São frutos como pequi, açaí, castanha-do-brasil, andiroba, umbu, maracujá, coquinho azedo, babaçu e licuri, que ao serem beneficiados e processados transformam-se em cremes, doces, compotas, licores, conservas, polpas silvestres e até em cervejas. O desenvolvimento dessas cadeias produtivas passa pelo melhoramento da fabricação pelas agroindústrias locais, implementação de boas práticas de produção, além do acesso na distribuição dos produtos para outros mercados nacionais e até internacionais. O objetivo é fortalecer a economia das comunidades, buscando novas possibilidades de circulação dos produtos da agricultura familiar em mercados de outras regiões.

O coordenador do Bem Diverso, Anderson Sevilha, participou da reunião e declarou ser “uma grande oportunidade de discutir soluções aos problemas tecnológicos enfrentados pelas agroindústrias dentro do Bem Diverso”. Ao identificar os gargalos na produção das comunidades, a Embrapa proporciona a implementação de tecnologias já desenvolvidas ou permite que os técnicos desenvolvam novos mecanismos para o melhoramento dos processos.  No encontro, os participantes definiram planos de trabalho com ações para os próximos dois anos. 

Reunião com Embrapa Agroindústria de Alimentos no RJ

Reunião com Embrapa Agroindústria de Alimentos no RJ



Reunião com Embrapa Agroindústria de Alimentos no RJ © Fenelon Neto/Embrapa Agroindústria de Alimentos

Segundo o pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos Sérgio Cenci, o plano de trabalho visa a atacar problemas relacionados ao processamento dos produtos da biodiversidade e do extrativismo em três frentes. A primeira se dá com a formação de multiplicadores em boas práticas de fabricação e em rotulagem de alimentos, bem como treinamento dos agentes da Vigilância Sanitária na aplicação de dispositivos legais que regulam a atuação de agroindústrias artesanais e de produtos da sociobiodiversidade.

Cenci explica que o segundo ponto de atuação é buscar a eliminação de problemas de funcionamento das agroindústrias, já que muitas se tornam ociosas e até inativas. Desta forma, há espaço para a inovação tecnológica com vistas à melhoria da qualidade, saudabilidade  e segurança dos produtos, bem como para o desenvolvimento de novos produtos demandados pelo mercado consumidor, fechando a terceira frente de ação.

Lara Aliano, Agência MOC