Agricultores de Sobral trocam experiências em intercâmbios em áreas de sistemas agroflorestais

compartilhar

A produção que combina o plantio de espécies arbóreas com cultivos agrícolas e criação de animais se destaca como boa prática agroecológica 

Agricultores das comunidades Sítio Areias e Pé de Serra/Cedro, em Sobral (CE), participaram de capacitações voltadas para o intercâmbio de conhecimentos em sistemas agroflorestais (SAFs) para a Caatinga nos meses de fevereiro e março de 2019. A atividade, que integra o projeto Bem Diverso, reuniu agricultores familiares que já adotam este tipo de sistema em suas propriedades e outros que manifestaram intenção de implementar práticas agroecológicas para sua produção. 

Os SAFs combinam o plantio de espécies arbóreas (frutíferas ou madeireiras) com cultivos agrícolas e criação de animais. Nas comunidades, as famílias produzem carne caprina e de frango, ovos, frutas e hortaliças, que são comercializados em feiras locais, em estratégia de construção social de mercados.

O zootecnista Éden Fernandes, analista da Área de Transferência de Tecnologia da Embrapa Caprinos e Ovinos (Sobral-CE), explica que nas capacitações foram apresentados resultados de produção nos SAFs nas propriedades de agricultores que já implementam as práticas. De acordo com Éden, além dos agricultores, têm sido envolvidos estudantes e técnicos, para atuação como agentes multiplicadores nas comunidades rurais do Território. 

As duas comunidades constituem as primeiras Unidades de Referência Tecnológica (URTs) do Bem Diverso já consolidadas no Território de Sobral. Em ambas, já existia um trabalho de transição da agricultura tradicional para agricultura sustentável, iniciado pelo projeto Sustentare, da Embrapa, a partir de 2012. Sítio Areias conta com práticas de quintal produtivo e roçado agroecológico, além do reflorestamento de mata ciliar, enquanto em Pé de Serra Cedro foi montado sistema com incorporação de matéria orgânica e leguminosas.

A partir de abril deste ano, começarão os trabalhos para implementar outras cinco URTs no Território, distribuídas entre os municípios de Massapê, Meruoca e Mucambo. 

Adilson Nóbrega, Embrapa Caprinos e Ovinos 

Notícias Relacionadas

A experiência de comunidades tradicionais e o relacionamento intrínseco com a Caatinga

Os sertanejos desenvolveram técnicas de convivência com o semiárido ao longo dos anos para se adaptar a falta de chuvas,...

Leia Mais
Os caminhos de Antônio, conselheiro do Sertão

Expedição da Caminhada dos Umbuzeiros desbrava a Caatinga e mostra todos seus encantos. Quem conta é a bolsista do Projeto...

Leia Mais
Em Sobral, Projeto Bem Diverso atua com ações de manejo e recuperação da Caatinga

Localizado no estado do Ceará, o Território da Cidadania é considerado de extrema importância para uso sustentável e...

Leia Mais
Frutos típicos são indispensáveis para uma produção sustentável no Sertão do São Francisco

A biodiversidade da Caatinga dispõe de uma grande variedade de plantas que se adaptam ao período de chuvas irregulares

Leia Mais